Imprensa


RELEASE 1 


O que é o Festival VideoDance?

O Festival VideoDance reúne produções audiovisuais de dança do mundo todo, com o objetivo de divulgar e promover a modalidade, além de fomentar as pesquisas a respeito desta arte híbrida, que mistura a dança voltada para o cinema. É um festival gratuito e, diferente de outros que ocorrem no Brasil e no mundo, ele tem um formato inovador: é totalmente online, desde a inscrição até a divulgação dos vencedores.

Organizado pela bailarina e designer Bárbara Tredezini, o festival funciona de forma simples. Os interessados fazem a inscrição online no site e anexam o link dos seus vídeos no sistema. Uma equipe de curadores avalia se os trabalhos estão conforme o descrito no regulamento. Os selecionados são levados a uma votação popular, contabilizada a partir de curtidas e compartilhamentos dos vídeos no canal do festival no YouTube (VideoDance Festival).

Mas os vencedores não são escolhidos apenas pela votação popular. Há também a nota dada pelo júri oficial do Festival, composto por três profissionais de diferentes áreas (artes, tecnologia, cinema, dança, fotografia, etc), que não tenham nenhuma participação na organização do evento ou nos filmes competidores. A “média” das duas notas (fórmula que consta no regulamento) é calculada automaticamente através do sistema que determina quem são os ganhadores.

O que há de diferente?

Nesta 6ª edição, o festival será dividido em categorias: VideoDance (profissional), Freestyle (amador) e Mobile (amador). O que diferencia as categorias são exigências técnicas de qualidade da produção, que estão no regulamento. Nos projetos de nível profissional são avaliados a fotografia, direção, edição, composição, interpretação, comunicação, etc. Já no nível amador são englobadas produções amadoras, independentes, acadêmicas ou experimentais.

O festival tem as inscrições abertas o ano todo e encerram dia 31 de dezembro. Feita a seleção dos vídeos, o Festival VideoDance inicia sempre dia 20 de janeiro com a divulgação dos selecionados. Abre-se a votação, que encerra sempre em 1 de fevereiro. No dia 10 de fevereiro são divulgados os vencedores.

Veja o histórico:

  • A 1ª edição do Festival foi realizado em janeiro de 2017 e teve um total de 30 vídeos selecionados, com inscrições do Brasil, Holanda e Espanha e um alcance aproximado de 10 mil visualizações.
  • A 2ª edição do Festival foi realizado em janeiro de 2018 e teve um total de 34 vídeos selecionados, com inscrições do Brasil, Holanda, França e Espanha e um alcance aproximado de 70 mil visualizações.
  • A 3ª edição do Festival foi realizado em janeiro de 2019 e teve um total de 20 vídeos selecionados, com inscrições do Brasil, França, Espanha, Áustria, Itália, Argentina, Holanda e México e um alcance aproximado de 80 mil visualizações.
  • 4ª edição do Festival foi realizado em janeiro de 2020 e contou com 2 (duas) categorias. Recebeu inscrições de nove países: África do Sul, Argentina, Brasil, Chile, Espanha, França, Holanda, Reino Unido e Rússia, com 41 vídeos selecionados, 26 profissionais e 15 amadores. Neste ano o alcance foi aproximadamente de 120 mil visualizações.
  • Em 2021 a 5ª edição do Festival contou com 3 (três) categorias num total de 102 trabalhos selecionados, com a participação de 19 países: Argentina, Bielorrússia, Brasil, Canadá, Dinamarca, Escócia, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, Grécia, Holanda, Indonésia, Inglaterra, Itália, México, Portugal, Rússia, Taiwan e Venezuela. Todo o evento alcançou um total de 400 mil visualizações.

Mas enfim, o que é Videodança?

Não é só uma dança. Também não é somente um registro em vídeo de uma coreografia ou produção de vídeo cinematográfica. Nem um videoclipe, como os produzidos por cantores para lançarem as suas músicas. A videodança é uma arte híbrida, com objetivo de produzir uma dança para ser mostrada de forma cinematográfica, agregada a uma mensagem. É a interação dos dançarinos com a câmera. As duas artes (dança + audiovisual) precisam se “conversar” para ser considerada uma videodança.

A modalidade surgiu ainda na década de 1970, quando se começou a apenas registrar a dança em vídeo, para arquivo e posterior análise da coreografia. Mas foi evoluindo. Os envolvidos neste processo perceberam que era possível fazer produções de dança voltadas para o vídeo, ao invés de apenas registros de coreografias. Mas a modalidade só se popularizou e evoluiu mesmo depois dos anos 2000, quando o acesso à tecnologia ficou mais fácil e barato. Hoje, com um celular na mão, facilitou para quem quer produzir uma videodança. A modalidade ainda é uma novidade no Brasil.

Qualquer movimento corporal pode fazer parte desta modalidade. Por isto, não é limitada somente a bailarinos profissionais. Desde que tenha uma pesquisa corporal e consiga transmitir a sua mensagem através de movimentos com o corpo, aliado a técnicas, pesquisa e conhecimento no âmbito do audiovisual, é possível criar uma videodança de qualidade. E as mensagens podem falar sobre qualquer assunto da vida, desde os sentimentos mais íntimos, até questões políticas e sociais.

Texto por: Giselle Ulbrich
Mais informações: atendimento@videodance.com.br

 


RELEASE 2 


Festival VideoDance está com a votação aberta.

A videodança ainda é uma modalidade nova no Brasil, mas evento teve 134 vídeos inscritos, de 22 países participantes.

Está aberta a votação do 5º Festival VideoDance. São 102 trabalhos selecionados, com a participação de 19 países: Argentina, Bielorrússia, Brasil, Canadá, Dinamarca, Escócia, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, Grécia, Holanda, Indonésia, Inglaterra, Itália, México, Portugal, Rússia, Taiwan e Venezuela.

Os participantes concorrem aos três primeiros lugares em três categorias: VideoDance (profissional), Freestyle (amador) e Mobile (amador).

Participe votando em seus vídeos preferidos, através de curtidas 👍 e compartilhamentos!! A votação vai até o dia 1 de fevereiro, através do canal do Festival no YouTube (VideoDance Festival). A divulgação dos vencedores de cada categoria será em 10 de fevereiro.

Esta é a primeira vez que as produções são separadas em 3 categorias. O festival é aberto ao público, gratuito e, inovador, é totalmente online, o que permite democratizar a participação e o acesso das pessoas a esta modalidade, que ainda é novidade no Brasil.

A videodança é a arte de mesclar a dança com a produção audiovisual. Não é só uma dança, nem somente uma produção cinematográfica ou o simples registro de uma coreografia. Nem um videoclipe, como os produzidos por cantores para lançarem as suas músicas. É uma dança produzida especificamente para ser mostrada na tela, agregada a alguma mensagem. E não é exclusividade de bailarinos. Desde que tenha uma pesquisa corporal e consiga transmitir a sua mensagem através de movimentos com o corpo, aliado a técnicas, pesquisa e conhecimento no âmbito do audiovisual, é possível criar uma videodança de qualidade.

Texto por: Giselle Ulbrich
Mais informações: atendimento@videodance.com.br